background image

Dicas de como reduzir os custos de sua frota

03/02/2022

Bárbara Argenta

porBárbara Argenta
Analista de conteúdo

aleksandarlittlewolf/Freepik

É preciso que os gestores estejam próximos da rotina da sua operação, para acompanhar a performance dos veículos / motoristas, e assim identificar formas de economizar. A seguir, trouxemos algumas dicas para ajudar sua empresa a reduzir custos:

Manutenção de veículos: Manter uma rotina de revisão / manutenção preventiva na frota é importante para que o tempo de indisponibilidade do veículo seja reduzido ou eliminado. Segundo análise publicada em 2016 no Portal PMKB, cerca de 10% dos custos variáveis de frotas - com veículos de até 5 anos úteis - são relativos à manutenção. Para que esse valor seja reduzido e a frota seja otimizada ao máximo, é necessário acompanhar as datas de troca de componentes, e estimar quando acontecerão as próximas manutenções. Com esse tipo de planejamento todos os recursos disponíveis, sejam mecânicos, sejam humanos, podem ser melhor utilizados na operação.

Roteirização de entregas: Segundo o Panorama ILOS (2017) sobre custos logísticos, empresas têm cerca de 7,6% de sua receita líquida utilizada em gastos com logística. Com a roteirização de entregas, que hoje é realizada principalmente por meio de sistemas, é possível otimizar o processo. A empresa carrega os veículos de acordo com a indicação da rota criada para aquela placa, reduz tempo gasto para cada entrega, diminui o consumo de combustível e ainda pode conseguir uma redução no tamanho da frota, sem prejudicar o atendimento da demanda.

Cuidados com o combustível: Mais de 40% dos gastos de frota são destinados a abastecimento. Por ser um insumo indispensável, o acompanhamento do km/litro é parte fundamental para que sua gestão consiga uma redução de custos para a frota, pois cada variação de 0,1 km/litro pode gerar um grande impacto nos custos da operação.

Treinamento de motoristas: Práticas como dirigir na banguela, falta de precisão na calibragem dos pneus e aceleração/frenagens bruscas podem gerar gastos excessivos nos componentes, diminuindo seu tempo de vida, e avarias no veículo, além de comprometer a segurança do motorista. Segundo divulgado pela CNT (Confederação Nacional do Transporte) no mesmo ano, mais da metade dos acidentes envolvendo caminhões eram originados por falha humana. Para minimizar os riscos e gastos controláveis, a indicação é de treinamento e reciclagem periódica dos motoristas para uma performance mais efetiva.

Voltar